Crônicas 2011

Até o Tiririca

Hoje cansei-me de ouvir tantas críticas ao comediante analfabeto e agora Deputado Federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca.
Desde sua eleição ele tem sido o assunto principal no Congresso Nacional, nas televisões e rádios. Até mesmo alguns parlamentares não aceitam sua presença no Congresso. Não os incomoda o fato de Tiririca ser comediante de sucesso e agora político. O que pesa contra ele é ter vencido uma eleição sem saber ler e escrever.
De tempos em tempos aparece uma lei mexendo no direito de o analfabeto votar. A Lei Saraiva (1881) o impedia de se eleger e votar. Atualmente ele continua impedido de se eleger, mas pode votar.
As leis brasileiras permitem ao Tiririca se casar, levar seus filhos à escola, cobram dele os impostos e permitem-no sentar no banco da mesma igreja dos políticos alfabetizados.
Advogados, empresários, jornalistas, médicos, metalúrgicos, professores e sindicalistas são alguns dos profissionais que formam o Congresso Nacional. Há tempos o Congresso não tinha um analfabeto. Lembro-me que o último foi um senador pedreiro de Rondônia.
Proibindo a eleição dos analfabetos, os políticos ricos e intelectualizados não querem dividir o poder com quem não teve a oportunidade de freqüentar a escola. Quem deveria ser impedido de se eleger seria o Governador ou Prefeito em cujo Estado ou cidade houvesse um analfabeto sequer. A punição ao Tiririca deveria ser aplicada aos prefeitos da sua infância.
Por que os críticos do Tiririca perturbam-se tanto se ele tem duas características inerentes a todos nós, analfabeto e palhaço? Somos analfabetos nos assuntos que não conhecemos. E quem não aprecia uma boa piada? O que fazem esses críticos quando o Tiririca entra em suas casas? Desligam a televisão ou deleitam-se com as piadas? Alguns dos que o criticam são vistos nos plenários dando largas gargalhadas quando ouvem uma piada.
Quando enumerei as profissões, esqueci uma: corrupto. Por que os críticos do Tiririca não se incomodam em cumprimentar fervorosamente e sentar ao lado de parlamentares corruptos? Lembremos que lá só tem um analfabeto...
Os paulistas que votaram no Tiririca também elegeram parlamentares corruptos conhecidos nacionalmente, vários deles integrantes do mensalão. Até agora o Tiririca provou o seu caráter, sua ética e não se envolveu em casos de corrupção. Seu único pecado é ser analfabeto. Por outro lado, o Congresso está cheio de parlamentares altamente alfabetizados mas com vários processos na Justiça por crimes de corrupção.
As críticas aumentaram quando o Tiririca foi indicado para integrar a Comissão de Educação. Quem mais entende de educação do que um palhaço de sucesso? O sucesso de um palhaço só acontece por causa da inteligência dele. Muita gente de diploma na mão não consegue ordenar as palavras, pausá-las para prender a atenção, concatenar as idéias, cadenciá-las e ainda ser aplaudido.
No meio comercial e político temos vários exemplos de empresários bem sucedidos e com baixa formação escolar - ainda assim não se justifica não freqüentar a escola. Apenas para citar três: finado Sr. Venâncio, em Brasília, Silvio Santos e Lula. Assim como existem analfabetos com inteligência superior, existem políticos com diploma superior que não conseguem desenvolver suas idéias e por isso não representam com sabedoria a inteligência dos seus eleitores.
Os políticos continuam rejeitando os analfabetos ao não tolerarem o Tiririca na tribuna. Rejeitando-o, rejeitam os 14 milhões de analfabetos brasileiros. Esses políticos permitem os analfabetos votar neles (políticos) mas não se juntar a eles.
Por ser o maior Estado, São Paulo é o que possui mais integrantes no Congresso Nacional e alguns poderiam ser muito bem enquadrados na Lei do Ficha Limpa. Isso mostra que São Paulo e o Congresso abraçam todo tipo de gente: advogados, corruptos, empresários, jornalistas, médicos, nordestinos... E até o Tiririca.

Image