Desde 1961, ano em que nasci, o Brasil tem rompido algumas barreiras. A primeira foi a derrubada da ditadura militar em 1985. Experimentamos a liberdade de expressão, não nos sentimos mais vigiados em nossos telefonemas e temos certeza que não seremos convidados a deixarmos o Brasil por conta das nossas opiniões. O Brasil se conscientizou que o militarismo não é uma boa forma de governo.

Outra grande conquista foi a derrubada da inflação. Rompemos essa barreira com o Plano Real em 1994. Conhecemos o quanto vale nosso dinheiro e não mais admitimos uma inflação de 80% ao mês como aconteceu no final do governo Sarney. Daqui a uns dias teremos eleições presidenciais. O candidato que não atentar para isso está fadado ao fracasso.

Outra grande conquista foi a chegada da internet em 1988. Desde então estamos presentes em mais lugares e com mais rapidez. Sabemos em tempo real o que acontece no Brasil e no mundo. A criatividade saltou nos nossos aparelhos celulares; amigos sumidos reapareceram nas redes sociais. A internet diversificou nossa comunicação, mudamos de hábito.

O telefone que era patrimônio valioso declarado no imposto de renda, hoje é objeto que pode ser substituído a qualquer momento por outro mais moderno e mais barato.

Outra conquista foi o reconhecimento da educação como principal instrumento para nosso crescimento pessoal, das empresas e do país. Causa-nos assombro quando nossos estudantes não se saem bem nos testes internacionais. Percebemos que a população e alguns governantes estão procurando nos colocar no topo do podium mundial. Temos consciência da importância de uma educação de qualidade e que cobraremos os governantes nas urnas.

A última barreira foi o combate à corrupção. Tudo começou em 2005 com a CPI do Mensalão. Em 2014 a Operação Lava Jato confirmou que a corrupção é um mal a ser combatido, sempre. Descobrimos o quanto a corrupção é prejudicial à saúde do país. No imaginário popular, na consciência brasileira, o político que se aventura na corrupção está com um pé na cadeia. A cela escura e fria já é realidade para muitos deles.

Este texto é apenas uma pequena reflexão sobre esses pontos positivos. Tivemos muitos outros avanços como na saúde, na agricultura, em segurança jurídica etc. São avanços da nossa sociedade que nos deixa muito orgulhosos.

No entanto, temos que ficar atentos porque pode existir alguém com cara de bom moço querendo voltar ao passado. Essa pessoa pode estar numa toga, numa camisa bem engomada de colarinho branco ou o nosso amigo que não ler, não cria argumentos e deixa-se levar pelos discursos fáceis da televisão.

É visível que a população, em sua grande maioria, está de mãos dadas numa barreira defendendo esses avanços. Não descansemos, sejamos vigilantes pois sempre existe alguém, com interesses suspeitos, querendo furar essas barreiras rumo ao retrocesso.