Crônicas 2020

Esperança para dar e vender

Eu estava na mata, à espreita, para fotografar um Pitiguari que pulava de galho em galho. Era perto de casa. Quando ouvi um sussurro: ─ Ei! Virei-me assustado e incrédulo, pois não imaginava...

Vivendo com sabedoria a nossa quarentena

    A primeira quarentena pela qual passamos foram os nove meses na barriga de nossa mãe. Depois disso, passamos outro tanto de tempo para sairmos do chão e nos equilibrarmos em pé. A...

A democracia do vírus

Neste mês de março, fotografei dois eventos em Brasília que por suas naturezas tiveram alcance nacional e até mundial. No dia 08 de março, registrei as manifestações em favor do Dia...

Saia velha

Aos onze anos de idade cheguei a Brasília e minha primeira morada foi no Gama, quadra 28. Moramos ali algum tempo até meu pai ganhar uma casa da SHIS em Ceilândia. A diversão preferida da...

Carona da Amizade

Já era noitinha quando terminou o treino de Tai Chi na Praça dos Três Poderes. Despedi-me dos amigos Lia Costa e Jorge e encaminhei-me ao meu carro. Aproximou-se um senhor negro, com rosto de quem...

Esperança de sandálias

Tchau querido João. Vim despedir-me e agradecer os passos que demos juntos. Aos seus pés conheci lugares incríveis, pisei em pedras duras e areias macias, conheci os calçados das pessoas...

Image